Charlotte Delbo



Charlotte Delbo (1913 - 1985)  foi uma escritora francesa maioritariamente conhecida pelos seus relaos assombrosos dos tempos vividos enquanto vítima e prisioneira do regime nazi. A obra determinante na sua bibliografia é a trilogia Auschwitz e Depois, agora traduzida para português.

Ainda enquanto estudante de filosofia na Sorbonne, interessa-se pela luta política e ingressa na Juventude Comunista Francesa onde conhece George Dudach, seu futuro marido. Abandona a universidade em 1937 e em 1939 torna-se secretária e actriz do actor e director de teatro Louis Jouvet. Em Maio de 1941, acompanha-o a ele e à companhia numa tour pela América do Sul enquanto o marido, que permanece em França, junta-se à Resistência.  Em Setembro de 1941, em Buenos Aires, Charlotte recebe a notícia que um dos seus amigos fora executado por «propaganda comunista». Revoltada, retorna a França e em Paris junta-se à clandestinidade. Começa a sua colaboração em Les Lettres Françaises, publicação literária fundada por Jacques Decour.

A 2 de Março de 1942 é presa, juntamente com George, por cinco polícias franceses das Brigadas Especiais. Foi uma das 230 mulheres transferidas para Auschwitz no dia 24 de Janeiro de 1943. Entrarão todas elas no campo de concentração cantando a Marselhesa. Foram obrigadas, maioritariamente, a trabalhos forçados. Das 230 mulheres, 49 sobreviveram.

Enquanto recuperava na Suíça, em 1946, escreveu Nenhum de Nós Há-de Voltar, o primeiro livro da sua obra-prima, editado em França pelas Éditions du Minuit.

Depois da guerra trabalhou para a ONU até 1960,  ano em que regressou a França para ser assistente do filósofo Henri Lefebvre. Morreu em 1985.

A sua biografia bem como a sua obra literária foram objecto de reflexão e estudo no livro Charlotte Delbo: La vie retrouvée, de Ghislaine Dunant, vencedor do Prémio Femina de Ensaio em 2016 (França).





Mark


Publicações 

Auschwitz e Depois, Charlotte Delbo, trad. Joana Morais Varela, Novembro 2018
Caminhadas com Robert Walser, Carl Seelig, trad. Bernardo Ferro, Abril 2019 Crónica dos Sentimentos, Alexander Kluge, trad. Bruno C. Duarte, Julho 2019

Brevemente 

Les Unités Perdues, Henri Lefebvre, trad. Ricardo Nicolau

Autores


Alexander Kluge
Charlotte Delbo

Carl Seelig


Info

BCF EDITORES Rua de São Bento, n.º 644, 2.º esq. 1250-223 Lisboa // bcfeditores@gmail.com
Mark